sabato 9 aprile 2011

Canto Ao Pescador - Banda Cheiro De Amor




Jogou sua rede
Oh, pescador!
Se encantou com a beleza
Desse lindo mar
Dois de fevereiro
É dia de Iemanjá
Levo-te oferendas
Para lhe ofertar
E sem idolatria
Olodum seguirá
Como dizia Caymmi
Insigne o homem cantando a encantar

Minha jangada vai sair pro mar
Vou trabalhar meu bem querer

Sei que o mar da história é agitado
E o Olodum a onda que virá
Em forma de dilúvio vem me despertar, amor
Em forma de dilúvio vem exterminar

Com seqüelas racistas
E trazendo ideais de amor e paz
Oloxum, Inaê, Janaína
Mara, Mara, Mara, Marabô, Caiala
Sobá

Viaja, ê
Se baila
Me leva, Olodum, em tua onda
Que eu quero ir (viajar)

Olodum, navio negreiro
Atracou em Salvador
Trouxe a música emitindo ideais da negra cor
E hoje exalta o mar, condutor da embarcação
E hoje exalta o mar, condutor da embarcação

Viaja, ê
Se baila
Me leva, Olodum, em tua onda
Que eu quero ir (pro mar)

Minha jangada vai sair pro mar
Vou trabalhar meu bem querer

Nessun commento:

Posta un commento