martedì 11 gennaio 2011

Salvador Não Inerte/Ladeira do Pelô - Margareth Menezes




Olodum, negro elite, é negritude
Deslumbrante por ter magnitude
Integra no canto toda a massa
Que vem para a praça se agitar
Salvador se mostrou mais alerta
Com o bloco Olodum a cantar
Lê lê ô
Lê lê lê ô, lê lê lê ô
Ê aê a, ê aê a
Lê lê lê ô, lê lê lê ô
Ê aê a, ê aê a
Aganju, alujá, muito axé
Canta o povo de origem nagô
O seu corpo não fica mais inerte
Que o bloco Olodum já pintou
Lê lê ô
Lê lê lê ô, lê lê lê ô
Ê aê a, ê aê a

-----

E eu vou e eu vou e eu vou
Vou subir a ladeira do pelô
Balancando a banda prá lá
Balancando a banda prá cá

E falei Olodum, Olodum
Salvador minha Bahia capital
Me leva que eu vou, eu vou
Olodum deus dos deuses
Vulcao africano de pelô

Nessun commento:

Posta un commento