sabato 15 gennaio 2011

Majestade Real - Beth Carvalho & Araketu




Um momento de canto de glória e manifestação
Traz o Ara Ketu rompendo um destino a imensidão
Mostrando riqueza singela e perfeita com muito amor
De uma cidade distinguidamente chamada Ejigbô
A sua história, Ara Ketu destaca no carnaval
É um pilão sagrado da majestade real
Em transe de dança ostensivamente na mão representa
Como alusão da sua preferência


Canta raça negra
Canta raça negra com Ara Ketu singelo
Mostrando o brilho e a riqueza
Ô ô ô eleejigbô

Certo dia um homem e amigo do rei lhe indicou
Como deveria transformar a grande aldeia de Ejigbô
Imediatamente partiu o mesmo pra outro lugar
Com o passar do tempo a vasta cidade sentiu seu olhar
Pelo adulador, aos guardas do posto pediu informação
E a sua resposta foi ligeiramente uma forte agressão
Ferido vingou-se usando a força de todos os poderes
Infecunda as mulheres e sem pasto ficaram os cavalos do rei
Sabedor da angústia do seu companheiro mandou libertá-lo
E esquecer os maus tratos que sofreu no lugar
Com uma concórdia ficou Ejigbô num momento sério
Seu povo entre si com golpes de varas formaram um prélio
E hoje o Ara Ketu traz pro carnaval uma conscientização
Mostrando ao povo o brilho perfeito de uma região
Canta raça negra
Canta raça negra com Ara Ketu singelo
Mostrando o brilho e a riqueza
Ô ô ô eleejigbô, ô ô ô eleejigbô.

Nessun commento:

Posta un commento